segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Em cada despedida

Será melhor agora do que depois.
A espera silenciosa arrasta os dias, sucedidos pelas noites em confidências e alimento a cada segundo, cumplicidade, unicidade, perfeição.
Acredito na perfeição. Se desde sempre a referiam como enfadonha, hoje posso dizer que a sinto, a cada beijo teu, a cada sorriso mágico que esboças, a cada passo que dou contigo ali, a cada vez que te encontro...

Vai balde de tremoços, vai carro dos gelados. Agarro no maquinista e vou eu conduzir o comboio. Atropelarei carros. Voarei até perto de ti. Abraçar-te-ei como sempre. Fortemente... Focarei os teus olhos azuis como se de uma droga se tratassem. Levantar-te-ei no ar e gritarei que te amo, para sempre...
O depois é sempre feliz. Tu és a felicidade.
Hoje acredito que existem almas gémeas e tu és a minha. Encontramo-nos.

Cada detalhe é um sonho.
O abraço forte e milhões de sorrisos e abraços, as companheiras velas de cera a reflectirem no teu rosto. Perfeito. Perfeito.
Imitas como ninguém um cigano, cantas Rui Veloso com emoção, brincas como ninguém, ouves-me com o entusiasmo do primeiro dia. E esses olhos verdes? Oh céus!... Como és belo! Amigo, confidente, cúmplice, amante...
Chocolate e bolo de bolacha, Finding Neverland, emoção, comida chinesa, há ratos na cozinha e espadas na parede, jogo dos dedos e das perguntas, reveladoras e sinceras, crescemos, cerveja boémia, operação stop e atrapalhação, "não vejo nada", colete reflector, gargalhadas intermináveis, cigano engraçado, sono ternurento. Chocolate, compras de uma hora, medalhões de pescada com creme de marisco e Champanhe, muito champanhe, luz das velas, descontracção, partilha, magia... Um jogo inesperada com sabor a tango e sedução. B52 e óculos escuros, ombros e anca, dança em brincadeira, vinho rosé e o inesperado, a Dor, a desavença, as pazes... Chocolate, vento, self-service e tigelada. Um desconhecido que deambulava por ali e me acompanhou à piscina, corrida, rapsódia ao luar, águas profundas, imprevisível o gesto de amor e desejo. Cantar, cantar, SORRIR...
"Prá toda minha vida vou-te amar, em cada despedida vou-te amar."
18 Julho 2005

Um comentário:

Atrás do Sol disse...

Confidencias... atracções... sensações quentes de um areal frio e húmido que acompanhou cada momento...
Ouvir como se da 1ªvez se tratasse... Falar abertamente, confiante de que do outro lado encontraria o ouvido que me apoiaria...
Atrás de um sol escondido por um luar brilhante e um mar revolto...
Beijo! ;)

Visitantes: